Estaleiro no 1º Foro Social Galego, porque uma outra Galiza é possível

Fevereiro 10, 2009

imagen-078Sob o lema Criar e construir alternativas desde Galiza, desenvolveu-se em Compostela o primeiro encontro dos movimentos sociais galegos, no passado dia 6 de Dezembro. Convidados polo C.S. Madia Leva, Estaleiro teve a oportunidade de difundir o seu projecto no “Espaço de Comunicaçom”. A essa mesma hora estavam-se a realizar três interesantíssimas mesas redondas nas salas adjacentes. No ambiente dos três dias do foro respiravam-se aquelas palavras de Castelao no álbum Nós de 1931 há sítio para todxs.

Isaac Lourido foi o encarregado de falar da editora. Na sua intervenção foi sinalando os pontos fundacionais do colectivo.  Em primeiro lugar falou da libertação e democratização da cultura e isto ligou-o com o copyleft e as licenças Creative Commons ao questionarem a propriedade privada, neste caso a intelectual. Também sublinhou a defesa do galego e, portanto, da liberdade normativa. Sem esquecer, a importância da criaçao e difusão de pensamento crítico e, como prova material de todo isto, Carlos Diegues apresentou a Revolução pendente. Democracia e feminismo. Mais uma vez o autor salientou o feminismo como ideal emancipatório radical e a centralidade que o reconhecimento da identidade deve adquirir na praxe política.


imagen-075imagen-0731

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: